Alemanha

Por que contar histórias é importante?

Quem aí adora contar um causo? E quem gosta de ouvir um bom causo? Agora imagine por um segundo que passasse a ser proibido contar qualquer tipo de história! Como você se sentiria, como reagiria? Não pode contar o que aconteceu com você hoje enquanto passeava no shopping. Não pode falar da sua caminhada na praia, do seu dia no trabalho, da sua ida a academia, do seu dia com as crianças. Daquilo que aconteceu com sua prima ou sua tia. Não se pode contar histórias! Imaginou? Eu diria que deixariamos de existir muito mais rápido assim do que com o aquecimento global!

Somos todos contadores e amamos ouvir histórias. Contar história é algo que faz de nós o que nós somos: humanos. Assim como a pintura e a música, todo tipo de arte é aquilo que mais nos diferencia das outras espécies animais. E literatura é arte. Se você olha as pinturas rupestres nas cavernas antigas, você percebe que havia a necessidade de documentar, mas também de se expressar desde o início da nossa humanidade. Arte é expressão, muito mais que um reflexo da sociedade, a arte é um martelo que vem para quebrar conceitos e paradigmas. E foi assim desde o princípio. Arte e filosofia. Pensamento e ação. Nos desenvolvemos assim, com todos osquestionamentos que nossos antepassados se fizeram.

Contar história é tão importante para nós, que se não fosse, as revistas, programas, instagrams e youtubers de fofocas não fariam tanto sucesso. Afinal, eles pegam um fato de uma personalidade pública e cada um conta a sua maneira, transformando a história a seu bel prazer. Quem conta um conto, aumenta um ponto, não é mesmo. E nós gostamos disso. Gostamos de ouvir varias versoes da mesma história. Quando ocorre um acidente aereo por exemplo, ficamos ligados nas notícias para sempre ouvir a mesma coisa, contada de formas diferentes. Queremos saber quem eram as pessoas que morreram, quem são seus familiares, nos empatizamos e sentimos o que imaginamos ser a dor do outro. Assim ocorre também com bons livros de literatura. Queremos saber de tudo sobre aqueles personagens. Queremos ver como eles vão sair de situações embaraçosas. Ficamos com o coração nas mãos quando nosso personagem querido está em perigo. Sofremos um vazio quando o livro acaba. Nós somos dependentes de histórias! Olhe só os filmes em cartaz, olhe só os grandes clássicos do cinema! Pense nas histórias da sua família. Somos bombardeados com histórias constantemente e nós amamos isso!

Só que grande parte de muitos autores de sucesso e artistas que temos, são homens. Temos na arte moderna e contemporânea já muitos nomes femininos conhecidos e ainda bem. Também na literatura do século XVIII para cá, temos muitas autoras mulheres que se destacam bastante e que criaram obras que entraram para a história. Só que mesmo assim, até hoje, o mercado continua sendo saturado por homens. E não porque não haja mulheres talentosas, e sim porque temos uma sociedade adaptada a comprar uma visão de mundo que saia das mentes masculinas. Por isso é tão importante falar sobre grandes escritoras da história e da atualidade. Eu vou começar uma série onde quero falar sobre mulheres escritoras. Talvez eu venha a falar sobre homens também. Mas as mulheres são minha prioridade, pois precisamos ler mais mulheres e rever tantas questões o nosso mundo através dos escritos delas.

Eu mesma me joguei agora de cabeça nesse universo da escrita. Esse mês tenho muitos projetos que quero tirar do papel, muito trabalho e sei que o caminho para ter meu trabalho lido e reconhecido, vai ser muito longo, mas eu não quero desistir. Dentre vários talentos que eu tenho e que desenvolvi com o tempo, eu sinto que escrever é o que mais me encanta e mais me dar prazer. Ouvir o barulho das teclas, seja do teclado do computador ou da máquina de escrever, tem um efeito muito estimulador no meu cérebro e a vontade é de continuar a escrever, escrever sem parar. E por isso também vou ter uma nova série aqui no blog, que vai ser dividir com vocês em forma de diário, minha caminhada no mundo da escrita. Minha experiência com publicações por editora, ou independente por amazon, ou ainda meu processo de escrita criativa. Também quero falar sobre minha escrita aqui no blog e no instagram, os feedbacks que recebo, como lidar com críticas em relação aos textos… Quero trazer muito do meu universo de escritora para cá. Eu sei que você que segue o blog desde os primórdios dele, vai sentir um pouco essa mudança, afinal antes eu falava só sobre a Alemanha. Mas eu peço que você tenha paciência e continue comigo por aqui. A Alemanha vai continuar um tópico aqui, um tópico dentro desse meu novo momento, que é o de me assumir como escritora aqui.

Aos que ficarem, meu muito obrigado e se preparem que vem muitas novidades por ai!

Alemanha

Cidadania alemã. Como foi meu processo

Há um ano eu tirei minha cidadania alemã e nesse post eu vou contar para vocês como foi o processo.

Eu moro na Alemanha desde dezembro de 2006. Meu casei em fevereiro de 2007. A cidadania nunca foi um objetivo meu. Meu marido, que é alemão, sempre pensou mais sobre isso e quis mais isso do que eu. Eu sempre pensei: sou brasileira, não me sinto alemã, não quero a cidadania. Esse é um pensamento recorrente entre muitas pessoas que moram aqui. Porém existem vantagens em se ter a cidadania alemã e eu vou só listar algumas:

  • Direito ao voto: Esse é na minha opinião o motivo mais importante para mim e foi por esse motivo que eu quis tirar a cidadania depois de tantos anos morando aqui, principalmente por causa do avanço de partidos de extrema direita que reavivaram a onda anti imigrantes e neonazista aqui. Então, cada voz contra esse movimento conta!
  • Para se toronar servidor público com com algumas regalias, você precisa ser alemão ou cidadão europeu. É possível ser funcionário público sem ser nem alemão, nem cidadão europeu, porém o contrato tem determinados limites. Contratos de trabalho sem limites para estrangeiros não europeus, não rola.
  • O exército alemão só contrata pessoas com cidadania alemã.
  • Para se conseguir trabalho, o passaporte alemão agiliza demais a vida.
  • Tendo a cidadania alemã, você então tem todos os direitos e deveres de um cidadão alemão. Acho que o que me diferencia de um alemão, filho de pai e mäae alemäaes sei la por quantas gerações, nascido e criado aqui de quem adquire na idade adulta como eu, é que se ele cometer um crime, ele não corre o risco de perder a cidadania, já eu sim. Mas eu não pretendo cometer crimes, então tudo bem!

Há com certeza mais motivos, mas não vou me prolongaar nesse assunto aqui. 

Como foi meu processo de cidadania

ATENÇÂO!!! Esse é um relato pessoal meu! Não dá para tirá-lo como regra. Mas escrevo apenas para mostrar um parâmetro de como pode ser. Quem quiser complementar e contar aqui como foi o seu, por favor, fique a vontade!

Primeiro passo para se tirar a cidadania é geralmente passar por um curso de integração aqui na Alemanha que consiste em curso de idiomas e um pouco sobre a cultura e política. Na época que eu fiz, isso em janeiro a julho de 2007, quem era descendente de alemães e estava fazendo o curso para tirar a cidadania, não precisava pagar pelo curso. Os custos eram do estado, assim como todo auxílio que essas pessoas necessitavam para iniciar a vida aqui. Para estrangeiras casadas com alemães, também era pago pelo governo, desde o primeiro nível de alemãe. Eu sei que hoje muita coisa mudou, então se você tem intresse em fazer, se informe em fontes confiáveis, como a embaixada ou o consulado alemão. Eu terminei o curso de integração em julho 2007 mesmo e saí com o nível B1, que seria um nível intermediário.

Em 2010, meu marido no auge da ansiedade dele, queria dar entrada nos papeis para minha cidadania. Nós ainda éramos estudantes universitários, sem renda fixa, dependentes de Bafög (crédito estudantil oferecido pelo governo) ou seja, não havia chances de eu poder tirar a cidadania. Mesmo assim eu fiz o teste de cidadania, chamado Einbürgenrungstest. Você precisa responder perguntas de múltipla escolha a cerca de história, política e cultura alemã. Eu passei no teste mas não tirei a cidadania.

Depois de 2010, eu terminei meu bacharelado e meu mestrado aqui. No começo de 2018, conversando com meu marido sobre as tendencias desses partidos de extrema direita aqui na Alemanha, ele me cobrou então a cidadania. Agora que tínhamos uma condição financeira mais estável, não haveria problema para tirar a cidadania. Meu processo ocorreu na cidade de Erding. Eu fiz o pedido do formulário para dar entrada no processo. Eles pedem muitos documentos. Mas uma coisa é importante para vocês saberem: Até agora, no momento desse post (janeiro de 2020) não é necessário abandonar a cidadania brasileira para adquirir a alemã! 

Teoricamente, eu teria que fazer outro Einbürgerungstest. Mas como eu já havia feito bacharelado e mestrado aqui, nem mesmo do curso de integração seria assim tão necessário. Mesmo assim eu levei todos os documentos que eu tinha. Eu precisei esperar alguns meses até receber o formulário. Mas depois que ele chegou, o processo foi super rápido. Depois que entreguei todos os documentos que requisitaram, pois sim, por mais que você leve tudo que está na lista vai sempre aparecer uma dúvida e a necessidade de mais papéis, entõ, depois de tudo mesmo entregue, em dezembro, eu finalmente pude receber meus documentos em janeiro. 

è comum ter uma festa para os novos cidadãos alemães. Como eu me mudei de cidade, eu não participei da festa. Mas quem participa gosta bastante, então recomendo que vocês não façam como eu, e vão sim para a festa.

Dúvidas em relação a isso? Me escreva aí nos comentários e continuamos a conversa.

Vejo vocês de novo na quinta, ou nos esbarramos pelas redes sociais:

Instagram: @cami_causos

Twitter: @cami_causos

Facebook: Causos da Cami na Alemanha

Posts fixos: Todas segundas e quintas às 10hrs, horário de Berlim (+1)

 

 

Alemanha

Trailer do podcast Conversa crua

Queridos leitores, agora posso chamar vocês também de ouvintes! Aqui vai o trailer do podcast Conversa Crua.

Mas Camilla o que é um podcast? Acho que hoje os podcasts estão mais popularizado do que há alguns anos, ainda mais pela ação de Marketing do spotify. Mas resumindo, podcasts são como programas de rádio, podendo ser produzidos por rádios mesmo ou de forma independente e publicados na internet.

Trailer do podcast

Como ja disse, uma plataforma ótima para se escutar podcast hoje, é o Spotify, mas existem outros agregadores como o podcast addict onde você também tem a possibilidade de escutar só podcasts.

Mas não se preocupem, eu vou postar os episódios aqui no blog também, assim, se você não quiser escutar por nenhuma App no celular, você pode escutar pelo próprio browser aqui no blog!

Estou muito feliz com essa nova fase ela digo que a primeira entrevistada, a Bárbara Zimmermann, vai conversar comigo em dois blocos e no primeiro vamos falar sobre a formação dela na pedagogia Waldorf.

Então espero vocês aqui no blog ou lá no SPOTIFY. Link para o podcast conversa Crua No spotify está aqui!

ano novo

Projeto para 2020 – eu escutei falar em podcast?


Queridos leitores e leitoras, um feliz 2020 para vocês! Desejo que seus sonhos, projetos e metas para esse ano se realizem e ainda mais, desejo que vocês tenham muita saúde, pois sem ela, a gente não dá conta de fazer mais nada, não é mesmo? E é nesse clima ainda festivo que eu quero contar umas novidade aqui no blog!

Na verdade, quem me segue no instagram – e se você ainda não me segue, deveria, é só clicar aqui e me seguir por lá – já sabe! Vamos ter num podcast aqui no blog! Vai ser um quadro quinzenal com conversas, áufios trocados via whatsapp e telegram, com pessoas muito especiais com histórias de vida e conhecimento que nos agregam. Eu estou muito feliz com esse projeto e na primeiracsemana de fevereiro, já pretendo lançar o primeiro programa.

Calma que semana que vem mais informações sobre isso. Também quero contar que a partir de agora eu vou trabalhar no meu livro que já está publicado no Amazon Kindle, mas que eu, porém, vou reeditar e lançar como livro físico. Vou fazer algumas ilustrações para essa publicação e também sobre ela eu vou falar com mais calma nos próximos posts que vem por aí.

Como vocês viram, por aqui a cabeça anda fervilhando de idéias e projetos, esses são só alguns dos que eu tenho em mente para realizar nesse 2020. E por que eu estou contando tudo isso? Porque se há algo que nos motiva, que nos move, que nos realiza, é ter sonhos, planos e projetos. Correr atrás daquilo que realmente importa para gente. E para mim, essa troca que eu tenho com vocês através principalmente do blog ou do instagram e Twitter, tem sido o que me motiva mais ainda a criar mais coisas para vocês. Mas é claro que eu tenho contas para pagar e justamente por isso, o lançamento do livro é algo tão especial, é o primeiro trabalho com a escrita que vai ter a possibilidade de ser remunerado. E é algo que eu amo fazer, estou me jogando de cabeça nele, pois eu acredito no meu talento como escritora. E a gente precisa disso, a gente precisa entender quais são nossos pontos fortes e fracos e apostar nossas fichas nos nossos pontos fortes.

E aí, como estão os planos de vocês para 2020? Conta para mim aí nos comentários!

Alemanha

Aquela nostalgia de fim de ano

É estranho essa sensação que fim do ano dá, de algo chegando ao fim, como se de repente algo novo iria começar a acontecer ou um ciclo novo se iniciaria. Só que tudo continua como sempre. Mais estranho ainda é essa sensação aqui na Alemanha. Vou te contar porque.Diferentemente do Brasil, nessa época não tem férias prolongadas. Existe uma pausa para natal e ano novo. Meu marido trabalha como servidor público, então ele tem o luxo de poder ficar em casa até o dia primeiro. Mas se dia 2 já for um dia da semana normal, ele tem que trabalhar já, como é o caso desse ano. Só que profissionais liberais, como advogados, ou mesmo quem trabalha em empresas, eles não necessariamente tem essa pausa completa. O normal é já voltar ao trabalho no dia 27, e folgar no dia primeiro novamente para voltar ao trablho no dia 2. É claro que é possível tirar férias nesse período.As férias aqui na Alemanha podem ser tiradas de maneira flexível, então é possível fazer, porém como uma empresa precisa continuar funcionando nesse período, não é todo mundo que pode tirar essas férias. Geralmente os colegas de trabalho combinam, muitas vezes bem antecipadamente (já para o ano todo) quando naquele ano eles vão querer ter dias livres, inclusive nessa época.E é justamente isso que me dá essa sensação tão estranha, de começar algo novo mantendo algo velho. O ritmo velho de trabalho, o cansaço que vem do velho ano, os projetos empresariais ou casos que precisam ser trabalhados… É novo, mas continua tudo igual.É como quando você vê o deslumbre das pessoas com um bebê. Está tudo lindo e perfeito, aquele ser que é uma promessa de alguma coisa e um sopro de esperança em algo que ninguém entende bem o que é. Talvez alguma mudança?]E então o bebê vai crescendo, começa a explorar seu ambiente, se torna uma criança, e vai sendo cada vez mais podada e obrigada a se adaptar a realidade imposta a ela. Como sonhar com algum tipo de mudança, continuando com hábitos velhos?E vocês, tem essa sensação estranha no fim de ano também? O que vocês sentem nessa época de ano Novo. Conta pra mim aí nos comentários.Vejo vocês de novo na segunda, ou nos esbarramos pelas redes sociais:Instagram: @cami_causos
Twitter: @cami_causos
Facebook: Causos da Cami na AlemanhaPosts fixos:Todas segundas e quintas às 10hrs, horário de Berlim (+1).
Natal na Alemanha

Segundo dia de natal na Alemanha


Dia 26 também é natal na Alemanha?

Pois é minha gente, a Alemanha tem um segundo dia de natal, que é feriado, todas as lojas fechadas, o que leva os alemães a loucura entre o dia 23 e 24.

O que se festeja nesse dia não é o nascimento de Jesus propriamente dito. Mais do que isso, se comemora aqui, o fato de Deus ter se tornado homem e vindo à Terra como um humano como qualquer outro. 

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Ele estava no princípio com Deus.
Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.
E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.” João 1:1-5

O fato do verbo, que pode ser interpretado como a palavra ou as profecias dos escritos antigos, ter virado carne, ou seja, virado homem, humano é aquilo se festeja no dia 26. Afinal desse dia para frente começam as festividades do carnaval, a festa da carne, que termina na quarta feira de cinzas e daí se inicia o período de jejum durante os quarenta dias entre carnaval e páscoa. 

Aliás, outro detalhe interessante em relação ao período do advento na Alemanha, é que esse período que termina dia 24 é também marcado pelo jejum. Hoje pouquíssimas pessoas realmente o fazem, mas eu preciso dizer que o Jejum da páscoa ainda é levado a sério por aqui, ou pelo menos as pessoas falam bastante sobre. Deve ser por isso que após a páscoa, quando o tempo tamb´me começa a se estabilizar, os alemães tiram a barriga da miséria e não param de fazer churrascos, consomem uma quantidade absurda de carne, mas isso é tema para outro post.

Voltando ao dia 26, na liturgia católica se festeja ainda a vida de São Estêvão, que foi o primeiro mártire que morreu por ser seguidor de Cristo. Então dia 26 ainda vale desejar feliz Natal, viu?


Vocês conheciam esse feriado de segundo dia de Natal na Alemanha?


Vejo vocês de novo na segunda, ou nos esbarramos pelas redes sociais:


Instagram: @cami_causos


Twitter: @cami_causos


Facebook: Causos da Cami na Alemanha



Posts fixos:Todas segundas e quintas às 10hrs, horário de Berlim (+1).

Alemanha

A religiosidade alemã

Aqui na Alemanha, o nível de religiosidade é menor que no Brasil, ainda mais dependendo da região onde se mora. O sul tende a ser mais religioso e tradicional. Do centro até o norte do país, porém, a tendência é de um afastamento das questões religiosas até o ateísmo, principalmente nos estados da antiga Alemanha Oriental. Ainda assim existem pequenas congregações protestantes e petencostais que atraem principalmente estrangeiros que conhecem esse tipo de igreja dos seus países. Os alemães veem em geral esse tipo de congregação como uma espécie de seita, existe um ceticismo e uma desconfiança em torno de quem as frequenta.

O sul da Alemanha é predominantemente católico, depois de tantas guerras religiosas, especialmente a Guerra dos 30 anos, ficou decidido que os súditos deveriam seguir a religião dos seus senhores. Os senhores e príncipes do sul permaneceram unidos com a igreja Católica sendo que dessa maneira, o sul da Alemanha se manteve católico.O mesmo ocorreu em algumas regiões do oeste alemão, mas os senhores e príncipes do leste e do norte romperam com a igreja Católica e por esse motivo esses esados até hoje são consigerados luteranos. Isso fica claro através das datas comemorativas e feriados que se diferenciam entre feriados católicos e protestantes. Dia 31, que é o dia da reforma protestante, não é feriado na Baviera, por exemplo, mas é feriado na Thuríngia.E é claro que os estados que faziam parte da ex União Soviética, eles tem um número maior de pessoas que se consideram ateus. E mesmo no sul, onde a religiosidade é mais presente, não significa necessariamente que todo mundo frequenta uma igreja católica todos os domingos.Mas, na noite do dia 24, assim como na manhã do dia 25 e dia 26* é muito comum os alemães lotarem igrejas para os cultos e as missas de natal. Faz parte do ritual natalino alemão essa visita a uma igreja, cantar as músicas natalinas, ouvir a pregação. Issp me deixou bem surpresa quando cheguei aqui. E é uma das coisas que fazem parte do estresse natalino alemão, aliás, é do que mais se fala inclusive nas pregações e sermões, de como as pessoas se estressam nesse período. E aí, se você para pra pensar na viagem que Maria e José enfrentaram até Belém que terminou com ela grávida, parindo o bebê no estábulo, então minha gente, a correria do natal de hoje é fichinha!*No post de amanhã eu conto porque o dia 26 é ainda natal na Alemanha.Vejo vocês de novo amanhã, ou nos esbarramos pelas redes sociais:

Instagram: @cami_causos
Twitter: @cami_causos
Facebook: Causos da Cami na Alemanha

Posts fixos: Todas segundas e quintas às 10hrs, horário de Berlim (+1).